sábado, 27 de fevereiro de 2010

Não morri, o enterro não é amanhã as quatro.

Finalmente estou de volta do Hades da exclusão digital, da onde fui bravamente resgatada pela heroína S, que não é semi-deusa, mas saiu de casa pra resolver, rs.

R foi lá, e voltou outra vez, o que quer dizer que na realidade sequer saiu do lugar, logo, não tem novidades. Continua rachando a cara quando é altruísta, sendo egoísta quando não deve, preguiçosa o tempo inteiro, trançando o cabelo uma vez na semana, comendo por dois mesmo sendo só uma... a velha R de sempre, que vocês duas conhecem muito bem e contrariando todo o bom senso e os alarmes de 'FUJA!, CORRAM PRAS COLINAS NEGADA!' que seus cérebros provavelmente emitem todas as vezes que eu surjo, continuam sendo amigas (ótimas amigas, diga-se de passagem).

Estou com saudades, espero que minha mãe ganhe na Mega pra viajarmos juntas de novo.
É isso.

Beijo, me bipa.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

'Desculpe, estou um pouco atrasado, mas espero que ainda dê tempo...

De dizer que andei errado e eu entendo...'

Sim, minha culpa. Minha grande e total culpa. Peço perdão por todo esse tempo sem att o blog, mas vocês sabem, estava bastante ocupada! hehe

Tantas coisas pra contar, e tão pouca memória pra ajudar. Mas vou tentar resumir o que foram as ultimas semanas pra mim. Começando pela minha viagem exotica à taíba, pequena cidade do ceará a mais ou menos 70 km de fortaleza. E, como dizem, uma foto vale mais que mil palavras, acho que não preciso escrever mais nada, ?

Uma praia deserta, uma canga do bob e um fone de ouvido. Foi incrível porque acho que foi no momento certo que eu precisava ficar sozinha, longe de tudo e de todos. O que também não é fácil, porque ficar sozinha exige com que você lide com seus próprios demónios e, god knows, o quanto eu gosto de evitar essa 'reflexão interior'. Mas foi, aconteceu, e posso dizer que me sinto melhor agora. É dolorido, sofrido e agoniante, mas o resultado vale a pena. Não digo que agora nada mais me abala e que sou de aço, porém é sempre bom descobrir, fortalecer e tentar melhorar quem você é. Mas, enfim, eu acho que o que aconteceu comigo lá só é relevante pra mim, então,sem mais delongas para não entedia-las, continuarei com as minhas aventuras de verão. rere!

E, aaah, são paulo... onde o céu é nublado, o ar poluído e o clima depressivamente fresquinho. Não é a toa que amo são paulo! Saindo de uma rotina totalmente light bob marley e ir pra uma hard rock café é meio que um choque, mas um choque que fez muito bem. Acordar cedo todo dia, tomar café, ir na livraria de 4 andares, ler um livro, ir pra galerias que tem ali perto, ver exposições tanto de artes plásticas quanto fotografias, visitar os shoppings, ir no cinema, ver lojas... andar, andar, andar e andar mais um pouquinho. E, obviamente, sozinha. Enquanto no ceará eu tinha receio de ficar sozinha, em são paulo eu era a melhor companhia que eu podia ter. E isso, minhas caras, te faz sentir muito bem.

Aí de lá, fui pra natybaia city passar os melhores dias de procrastinação do ano. Sim, porque eu não posso fugir de quem eu sou. Posso até gostar de baladas e saídas, mas o que eu amo mesmo é um bom dia de frio assistindo filmes, comendo azeitonas, nutella e a minha mais nova descoberta, tremoço(ou algo do tipo). Foram 2 maravilhosos dias, mas como tudo que é bom acaba, eu voltei pra minha vidinha pacata no interior do rio de janeiro, mais precisamente em pendotiba, e com o extresse usual que eu quase desacostumei a lidar.

E é isso, o calor ta foda, foi ótimo ter a companhia de raíssa e cia ontem aqui, e voltaremos agora com a nossa programação normal. Amo vocês!

ps.: Post, como sempre, grande demais. Sorry.

ps2.: mudei a foto do layout temporareamente até a gente achar/fazer/postar outra, porque essa do natal ja ta meio deprimente. hehehe. Sintam-se livres pra mudar tambem. Escolhi essa porque ela meio que tem a ver com distancia e talz... E achei super achei interessante! rere